sexta-feira, 1 de março de 2013

Agência amplia análise de queixas contra planos de saúde


Pelas novas regras, publicadas ontem, órgão regulador acompanhará todas as reclamações de usuários sobre acesso ou cobertura A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) divulgou novas regras para avaliar as operadoras de planos de saúde. Desde ontem, a agência reguladora monitora todas as reclamações sobre problemas referentes a acesso ao plano ou cobertura.
Anteriormente, a ANS considerava só os casos em que o prazo máximo de atendimento era ultrapassado. O limite varia de acordo com o procedimento. No caso de uma consulta em uma clínica médica, a autorização deve ocorrer em até sete dias úteis.
Com a publicação das novas regras, o leque de reclamações monitoradas ficou maior. Entre os casos que passaram a ser avaliados estão dificuldade na liberação da autorização para realizar exame ou a negativa sobre a cobertura de procedimento a que o usuário tem direito.
"Parece que a avaliação ficou mais lógica. A ANS analisará de maneira mais geral as empresas, não só um aspecto", diz o presidente nacional da Abramge (Associação Brasileira de Medicina de Grupo), Arlindo de Almeida.
Desde dezembro de 2011, a ANS vem acompanhando e avaliando as operadoras por meio das reclamações dos clientes. A FenaSaúde (Federação Nacional de Saúde Suplementar) informou que é necessário analisar criteriosamente as determinações antes de prever os impactos.
A metodologia para punir as empresas com resultados ruins foi mantida, mas agora haverá um peso de acordo com o tipo de reclamação.
A ANS verifica as reclamações recebidas no trimestre e, considerando o número de beneficiários da operadora, atribui notas de 0 a 4 -empresas com pior resultado tem maior pontuação.
No período seguinte, a operadora tem a pontuação somada à anterior. "Aquelas que somarem oito pontos terão suspensas as comercializações dos planos de saúde objeto das reclamações dos dois períodos", diz em nota.
Suspensa, a operadora só voltará a comercializar o plano com melhores resultados.

MARIANA SALLOWICZ DO RIO

Um comentário:

  1. Acyr Gonçalo Cunha1 de março de 2013 10:53

    O governo vai avaliar ou avalizar as operadoras de Saúde?
    As queixas se avolumam e as providencias são ineficazes.
    Com a última proposta do governo = negociando com as empresas do setor de redução de impostos e maior financiamento, o que podemos esperar?

    ResponderExcluir